Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 14 de julho de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Secretário cobra governo federal por doses ‘pingadas’ de vacina para Mato Grosso do Sul

Durante a entrega da UMC (Unidade da Mulher e da Criança) do Hospital Universitário da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), em cerimônia realizada na manhã desta segunda-feira (8), o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, voltou a destacar o problema da falta de doses de vacina. Até o momento, o primeiro grupo prioritário do Plano Nacional de Imunização, que inclui profissionais da saúde e idosos, ainda não foi 100% vacinado.

O secretário pontuou que Estado e municípios não conseguem avançar e concluir o processo de imunização por conta dos lotes com poucas quantidades de doses vindas do Ministério da Saúde.

“Estamos esperando uma remessa mais regular e com maior número de vacinas do governo federal, essa é uma responsabilidade da parte deles. Nós já demos demonstração que temos competência em todos os 79 municípios para aplicação das vacinas, somos o quinto estado que melhor aplica, mesmo não recebendo o percentual que outros estados do país afora receberam”.

O prefeito Alan Guedes (PP), também presente na cerimônia no HU, falou sobre o andamento do trabalho da FNP (Frente Nacional de Prefeitos) que pleiteia a possibilidade de aquisição de forma independente às remessas vindas do Ministério da Saúde. Dourados aderiu ao movimento.

“Aderimos a essa Frente e estamos agora sob a liderança do presidente aguardando o andamento e desenrolar, mas estamos muito confiantes que é possível que isso se concretize. Mas, vamos cumprir o Plano Nacional de Imunização. Esperamos sim que as doses sejam encaminhadas pelo SUS [Sistema Único de Saúde], mas havendo essa possibilidade, vamos adquirir via Frente Nacional”, destacou.

Sobre a iniciativa de prefeitos de todo o país, o secretário estadual de saúde avaliou que essa foi uma resposta à “morosidade” do governo federal em disponibilizar mais doses.

“É uma resposta a morosidade do governo central de encaminhar a tempo as vacinas para os Estados e eu espero que isso seja solucionado. Que a gente tenha de fato mais vacinas. Se nós tivermos, vamos demonstrar a capacidade nossa de fazer do Mato Grosso do Sul uma referência e modelo para todo o país”, garantiu Geraldo.

No total, Mato Grosso do Sul recebeu até o momento, em quatro lotes, 222,9 mil doses da vacina contra coronavírus. Conforme informações do governo do Estado, o primeiro lote com 158,7 mil doses da vacina Coronavac chegou em 18 de janeiro. O segundo lote chegou em 24 de janeiro, com 22 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford. O terceiro lote chegou em 25 de janeiro com 10,2 mil doses da vacina Coronavac e o quarto lote chegou em 7 de fevereiro com 32 mil doses também de Coronavac.

NOVOS LEITOS PARA COVID-19 EM DOURADOS

O prefeito de Dourados confirmou a abertura de mais cinco leitos de UTI Covid para pacientes SUS no HU. Na semana passada, já havia sido firmado um convênio com o Hospital Santa Rita para a abertura de cinco novos leitos.

“Estamos absolutamente sensíveis ao panorama da pandemia em Dourados e inclusive estamos trabalhando nisso. Anunciamos cinco leitos na semana passada no Santa Rita e mais cinco leitos hoje que já estão em operação no HU”.

Por fim, Alan falou sobre a possibilidade de rever o Decreto Municipal vigente e ampliar as restrições. Segundo confirmado pelo prefeito, essa semana algumas medidas de contenção à disseminação do coronavírus devem ser incluídas.

“Vamos renovar o Decreto essa semana com algumas questões. A princípio não existe a possibilidade de lockdown, não está no radar para esta semana. Estamos aguardando um posicionamento do Estado porque não é uma decisão que pode ser tomada isoladamente, ela tem que ser coletiva”.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.