Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 25 de junho de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Terra e Paixão: Matador de Lucinda entrega áudio e sela desfecho de Antônio

Esta é a gravação da ligação feita entre o celular do bandido e o seu, um pouco depois que o tiro foi disparado
O ator César Ferrario está em cena como o matador que atirou em Lucinda
O ator César Ferrario está em cena como o matador que atirou em Lucinda

O matador contratado por Antônio (Tony Ramos) para matar Lucinda (Débora Falabella) será preso em Terra e Paixão. Assim como Ramiro (Amaury Lorenzo), ele também fará uma colaboração premiada. Além de confessar a tentativa de homicídio e entregar o nome do mandante, o criminoso interpretado por César Ferrario dará a Marino (Leandro Lima) a gravação de uma ligação telefônica que será crucial para pôr o fazendeiro atrás das grades e condená-lo. 

As cenas vão ao ar a partir desta segunda-feira (15), a última da novela das nove da Globo. A essa altura, o delegado já terá um retrato falado do matador feito a partir dos relatos de Tadeu (Claudio Gabriel) e Enzo (Rafael Gualandi), que compraram o carro que o bandido usou para cometer o crime.

O matador será preso ao se envolver no roubo de uma carga que Andrade (Ângelo Antônio) estará transportando. Marino correrá para a delegacia para interrogar o bandido na hora em que for avisado da prisão na estrada.

“Desembucha! Eu estou pouco me lixando se você tentou roubar a carga do caminhão. Você vai pagar é por ter atirado na minha mulher! Fala! Quem mandou você dar cabo da Lucinda?”, berrará o delegado. “Se a gente combinar pra eu pegar menos cadeia, eu até conto”, responderá o personagem interpretado por César Ferrario.

Marino blefa na negociação

“Certo, nós fazemos o acordo. Está aqui o Silva [Carlos Feroli] como testemunha. Agora fala. Quem foi que mandou você atentar contra a Lucinda?”, questionará Marino. “Foi aquele velho, o mandachuva daqui… Antônio La Selva… Foi ele que mandou eu atirar na sua mulher. Atirar pra matar”, dirá o bandido.

A sequência deverá encerrar o capítulo, e o público ficará na expectativa de ver a prisão de Antônio. Na continuação do interrogatório, o criminoso confirmará que o todo-poderoso encomendou a morte de Lucinda. “Mas só disse a verdade porque o delegado concordou em fazer um acordo. Eu sei que mandante é sempre o que leva a pena maior”, declarará o matador.

Nas entrelinhas do roteiro entregue aos atores, os autores do folhetim deixaram no ar que a delação premiada não deve ser formalizada. Marino fará o interrogatório blefando, sem ter ainda esse compromisso formalizado. “Silva, pega a confissão completa desse vagabundo e providencia o mandado de prisão do Antônio La Selva”, ordenará o delegado.

Gravação é prova cabal

O público só verá os detalhes da gravação no final do capítulo de terça-feira (16), quando Marino prender Antônio. “Não tem prova nenhuma de que eu mandei atirar na mulher dele!”, gritará o fazendeiro, que colocará Silvério (Samir Murad) para discutir com o delegado.

“Acontece, doutor, que eu obtive, sim, as provas de que foi o seu cliente quem mandou atirar na Lucinda”, falará Marino, que mostrará um vídeo de câmeras de segurança do momento do disparo feito pelo matador de um carro. 

Depois esse homem esteve no bar da Cândida [Susana Vieira] e vendeu o carro que usou no crime. As pessoas que o viram fizeram o retrato falado do elemento. E ele foi reconhecido nos arquivos da polícia. Esse criminoso dividiu a cela com o senhor, quando esteve preso. Só que hoje o sujeito foi preso e confessou o crime. Disse que o mandante foi você.

Antônio esbravejará que é a palavra de um bandido contra a dele. “Aí é que o senhor se engana. Reconhece essas vozes?”, falará o delegado, colocando um áudio para todo mundo ouvir. “O serviço tá feito, doutor. Apaguei a moça”, dirá o matador. “Você tem certeza?”, falará Antônio. “Não tem erro, não, a mulher empacotou! Nem precisei gastar duas balas, bastou uma…”, soltará o matador.

Esta é a gravação da ligação feita entre o celular do bandido e o seu, um pouco depois que o tiro foi disparado. Nós rastreamos todas as ligações feitas no celular dele. Encontramos uma série de trocas de mensagens e ligações como essa, entre vocês dois, combinando tudo… Por isso, Antônio La Selva, o senhor está preso. E dessa vez não vai conseguir escapar! 

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.