Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 22 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Assassino de caminhoneiro planejou detalhes de morte e fuga para o estado de Santa Catarina

Narciso teve na manhã desta quinta-feira (11) a prisão em flagrante convertida para prisão preventiva e agora a Polícia atua para concluir a investigação dos fatos
Narciso da Silva Cavalcante, 34 anos - Imagem - Arquivo/Facebook
Narciso da Silva Cavalcante, 34 anos - Imagem - Arquivo/Facebook

Narciso da Silva Cavalcante, 34 anos se entregou na Delegacia da Polícia Civil de Dourados e confessou o assassinato de Jovane Rodrigues Pires, 29 anos, morto com quatro tiros na manhã desta quarta-feira (10).

Narciso de acordo com informações delegado Erasmo Cubas, teria um histórico veiolento de acordo com registros policiais, ele teria planejado a morte e em seguida a fuga. Narciso teria premeditado todo o crime e ao saber do paradeiro do casal, que seguia entre Dourados e Lagoa Bonita em um caminhão de ração, após o crime ele obrigou a ex-companheira a entrar no carro com ele e exigiu que ela desligasse o celular. 

O plano de Narciso era fugir para Santa Cataria conforme relatado pelo delegado, “com a arma na mão, não que ele tivesse apontado para ela, mas ela se sentiu amedrontada, entrou no veículo com ele, que disse que iam passar em casa pegar as crianças e viveriam uma vida nova. Ela disse que não conseguiu reagir aos fatos e foi obrigada a desligar o celular”.

 Para a polícia Narciso alegou “que não estava muito bem da cabeça”. Já a defesa frisou que o casal tinha um bom relacionamento “por conta dos filhos” e que a ação de Narciso foi “ato desastroso que acabou com a família” e finaliza dizendo que ele estaria arrependido.

Narciso teve na manhã desta quinta-feira (11) a prisão em flagrante convertida para prisão preventiva e agora a Polícia atua para concluir a investigação dos fatos. Ele responderá por homicídio qualificado inicialmente mediante a traição e emboscada e sequestro.

Narciso sendo levado para uma das celas da Delegacia Civil após depoimento (Foto: Adilson Domingos)

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.