Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 24 de fevereiro de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Avanço da oferta de bois confinados deixa mercado acomodado no Brasil

Em Dourados (MS), a arroba foi cotada em R$ 235,00 na modalidade a prazo, estável frente à última semana.

De acordo com o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, houve relatos de aumento de oferta de animais confinados em estados como São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Paraná, o que permitiu aos frigoríficos trabalharem com escalas de abate mais confortáveis.

Iglesias relata que houve mudanças nos preços apenas em São Paulo, pois nos demais estados ainda foi possível manter o padrão de negociações sem que tenha havido queda nas cotações. Para o restante do ano, os fatores de demanda ainda são relevantes para trazer suporte aos preços da arroba.

Preços internos

Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi a prazo foi de R$ 240,00, queda de 2,04% frente aos R$ 245,00 praticados no fechamento da semana passada. Em Dourados (MS), a arroba foi cotada em R$ 235,00 na modalidade a prazo, estável frente à última semana.

Em Cuiabá (MT), a arroba subiu 1,45% ao longo da semana, de R$ 207,00 para R$ 210,00. Em Uberaba (MG), o preço a prazo foi cotado a R$ 235,00 por arroba, sem mudanças. Em Goiânia (GO), a indicação foi de R$ 230,00, também sem alterações frente à última semana.

Preços perdem força no mercado atacadista

Iglesias ressalta que a menor reposição entre o atacado e o varejo contribuiu para uma queda nos preços ao longo da semana. No entanto, ele acredita que o auge do consumo no mercado interno, a partir de novembro, será um fator importante para a recuperação dos preços

O quarto do traseiro foi precificado a R$ 18,25 por quilo, queda de 1,88% frente aos R$ 18,60 por quilo da semana passada. O quarto do dianteiro foi cotado a R$ 14,00 por quilo, queda 2,10% frente aos R$ 14,30 por quilo praticados no fechamento da última semana.

Exportações

As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 420,856 milhões em outubro (9 dias úteis), com média diária de US$ 46,761 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 91,285 mil toneladas, com média diária de 10,142 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.610,30.

Em relação a outubro de 2022, houve baixa de 19,4% no valor médio diário da exportação, alta de 2,1% na quantidade média diária exportada e desvalorização de 21,1% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.