Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 16 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Avanço nas relações comerciais do agro entre Brasil e Estados Unidos marca missão do Mapa em Washington

Como a maior economia do mundo, os Estados Unidos representam o segundo maior parceiro comercial do Brasil em exportações de produtos agrícolas e ocupam a sexta posição em importações

Representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) apresentaram em Washington, nos Estados Unidos, na última semana, as perspectivas e conquistas do Mapa no estímulo às exportações nacionais no Encontro de SECOMs, SECTECs, Adidos Agrícolas, Associações, Empresas e Empresários brasileiros, organizado pela ApexBrasil e pelos Ministérios do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e das Relações Exteriores (MRE).

Na oportunidade, foram compartilhadas ações e estratégias para potencializar o setor agrícola nas nações norte-americanas, Estados Unidos e Canadá, que refletem o comprometimento e a visão do nosso governo para o futuro. Além disso, foram promovidos diálogos estratégicos com empresários e membros das embaixadas e adidâncias para potencializar a promoção do agro brasileiro e a atração de investimentos.

A missão, liderada pelo secretário de Comércio e Relações Internacionais, Roberto Perosa, também promoveu reuniões com representantes do governo dos EUA, além de bilaterais com outras autoridades do setor, com o objetivo de criar mais oportunidades para os produtores brasileiros em diversos setores do agronegócio. Acompanharam a comitiva, a adida agrícola em Washington, Ana Lucia Viana, e a coordenadora de Gestão Técnica dos Adidos, Estella Borges de Brito.

Como a maior economia do mundo, os Estados Unidos representam o segundo maior parceiro comercial do Brasil em exportações de produtos agrícolas e ocupam a sexta posição em importações. No ano passado, as vendas brasileiras do setor ao país norte-americano ultrapassaram US$ 9,82 bilhões.

Na agenda, foi incluído também um bate-papo com a Embaixadora do Brasil em Washington, Maria Luiza Ribeiro Viotti, que destacou o momento oportuno para ampliar a relação com os EUA a partir dos pontos de convergência entre as duas nações, tais como os investimentos na agricultura sustentável, energia limpa, economia digital e desenvolvimento social.

Também houve uma reunião na U.S Chamber of Commerce para discutir o andamento da agenda do Grupo de Trabalho de Agricultura do G20, que o Brasil sedia neste ano. Temas como produção sustentável, bioeconomia, investimentos e segurança alimentar e nutricional estiveram em pauta.

Outro importante avanço nas relações bilaterais ocorreu durante uma reunião com o Embaixador do United States Trade Representative (USTR), Doug Mackallip, que é o negociador-chefe para produtos agrícolas nos Estados Unidos. Segundo o secretário Perosa, diversos temas comerciais foram explorados com o objetivo de intensificar os laços comerciais entre Brasil e Estados Unidos. O diálogo abriu portas para uma colaboração mais estreita, visando reforçar as relações comerciais e promover o crescimento mútuo de ambos os países.

“Iniciamos ainda tratativas para criar mais oportunidades tanto para os produtores brasileiros em variados setores do agronegócio quanto para os americanos em nosso mercado. Um passo que representa um esforço contínuo para fortalecer ainda mais nossas relações comerciais, promovendo o crescimento e a diversificação no agro de ambos os países”, destacou Perosa.

As estratégias de inovação e sustentabilidade do agro brasileiro foram apresentadas  

A secretária de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo, Renata Miranda, também participou de extensa agenda em Washington, nos Estados Unidos, destacando o compromisso do Mapa com a sustentabilidade do setor agropecuário brasileiro. 

No painel “Brazilian Government Policies to Support a Sustainable and Innovative Agribusiness”, a secretária Renata trouxe um panorama do que vem sendo desenvolvido no agro brasileiro em termos de inovação e práticas sustentáveis de produção. 

Segundo Miranda, o evento permitiu a troca de informações para fazer um alinhamento das estratégias que vêm sendo desenvolvidas no país e como são divulgadas pelos representantes brasileiros nesses postos. “Ao mesmo tempo que eles estão nos apresentando quais são as oportunidades para os produtos agropecuários, quais os perfis do consumidor e do mercado, nos ajudando a entender onde devemos melhor trabalhar para preparar o produtor brasileiro para ser mais competitivo, nós subsidiamos com informações e argumentos, de maneira a valorizar os produtos brasileiros”, explicou.  

Outra importante agenda da secretária e da adida agrícola em Washington, Ana Lucia de Paula Viana, foi o encontro com o representante do The World Bank, Benoit Bosquet, e sua equipe. Na oportunidade Renata apresentou a Plataforma Agro Brasil+Sustentável, destacando o compromisso e a responsabilidade do Brasil com a inclusão, a transparência e a segurança da produção agropecuária brasileira. 

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.