Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 24 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Bolsonaro vai à PF, mas fica em silêncio e entrega depoimento por escrito

O ex-presidente comentou, na sede da Polícia Fderal, que iria exercer direito ao silêncio. Vale lembrar que a prerrogativa de prestar depoimento por escrito só é permitida para o atual presidente da República
Jair Bolsonaro em frente à sede da PF, em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução
Jair Bolsonaro em frente à sede da PF, em Brasília — Foto: TV Globo/Reprodução

Jair Bolsonaro (PL) compareceu à sede da Polícia Federal (PF), em Brasília, nesta quarta-feira (18/10). Ele foi chamado para prestar depoimento a respeito de troca de mensagens com grupo de empresários que apoiava o golpe de Estado. No entanto, o ex-chefe do Executivo optou por entregar apenas um documento escrito com a defesa dos advogados.

A jornalistas, na porta da PF, Bolsonaro afirmou que a decisão é estratégia de defesa de sua equipe jurídica. O texto declara que o ex-presidente exercerá o direito ao silêncio e repete discurso de que o Supremo Tribunal Federal é “incompetente” para decidir sobre o foro privilegiado do ex-chefe do Executivo alvo de uma série de inquéritos como o das milícias digitais e o do esquema de venda de joias sauditas.

A PF apreendeu o celular de um empresário, no qual encontrou troca de mensagens com teor golpista vindo do contato “PR Bolsonaro 8”. A investigação, no entanto, ainda averigua se o número seria realmente do ex-presidente.

A prerrogativa de prestar depoimento por escrito só é permitida para o presidente da República. Bolsonaro, como não ocupa mais o cargo, não teria direito à prerrogativa.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.