Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 19 de maio de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Brasileiro confessa ter matado a esposa e a filha: ‘Sem mãe seria triste’

Natural de Londrina, no Paraná, Anderson está detido preventivamente desde julho de 2023

O brasileiro Anderson Barbosa, acusado de assassinar a esposa e a filha no Japão em 2022, confessou a um amigo ser o responsável pelas duas mortes, conforme investigação da polícia japonesa, de acordo com a Rede Paranaense de Comunicação (RPC).

Durante uma conversa telefônica com o amigo, Anderson admitiu: “Bati na minha esposa e acabei matando. Sem mãe seria muito triste e acabei matando a filha também”. Segundo o inquérito, essa declaração foi feita dois dias antes das vítimas serem encontradas mortas.

Natural de Londrina, no Paraná, Anderson está detido preventivamente desde julho de 2023. No Brasil, ele é réu pelas mortes e responde por homicídio duplamente qualificado. Simultaneamente, uma investigação japonesa contra o homem continuou em andamento e foi recentemente concluída.

Conforme o relatório, o crime foi motivado pelo medo de Anderson de que sua esposa solicitasse o divórcio, o que resultaria na perda de seu Certificado de Residência no Japão.

Em nota à emissora, a defesa de Anderson alegou que o relatório é “incompleto, sem tradução integral e oficial dos fatos, e não pode ser usado como base para uma adequada análise da dinâmica dos eventos”.

Relembrando o caso, Anderson é suspeito de ter esfaqueado a esposa Manami Aramaki, de 29 anos, e a filha Lily, de 3 anos, no apartamento onde residiam na cidade de Sakai, no Japão, entre os dias 20 e 21 de agosto de 2022. Os corpos foram descobertos na sala do imóvel em 24 de agosto de 2022.

Na época, a polícia local relatou que uma faca ensanguentada foi encontrada ao lado dos corpos, e o apartamento estava trancado, sem sinais de arrombamento.

Os corpos foram encontrados depois que o pai de Manami ficou preocupado ao não conseguir contatá-la por dois dias. Imagens de câmeras de vigilância mostraram Anderson pegando um trem na Estação Hatsushiba na manhã de 21 de agosto, cerca de um quilômetro ao norte do apartamento.

Em seguida, ele permaneceu por um tempo na área de Namba, em Osaka, antes de seguir para o Aeroporto Internacional de Narita. O suspeito embarcou em um voo para o Brasil na noite de 22 de agosto e foi localizado e preso em São Paulo um ano após o crime.

Inicialmente, em mensagens trocadas com uma amiga, Anderson confessou ter assassinado a esposa, mas negou ter matado a filha. Na conversa, ele afirmou que a companheira havia matado a filha e, por isso, ele a matou. No entanto, as investigações japonesas apontam que “seria impossível que Manami tivesse assassinado Lily”, pois a criança foi esfaqueada antes.

Um acordo de cooperação jurídica internacional determinou que Anderson permanecesse detido no Brasil e fosse julgado pela Justiça Federal. Anderson e Manami eram casados há três anos.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.