Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 25 de maio de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Centro Cultural José Octavio Guizzo reabre com espetáculo da Cia Cênica Nau de Ícaros

O Centro Cultural José Octavio Guizzo, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), reabre suas portas para a para a comunidade sul-mato-grossense com festividades nos dias 2 e 3 de abril. O público será recepcionado com performances feitas especialmente para resgatar a memória das personalidades homenageadas pelo centro cultural.

A lista conta com Aracy Balabanian, Rubens Corrêa, Conceição Ferreira, Wega Nery e Ignês Corrêa da Costa, estabelecendo um novo marco para essa nova fase de modernização deste importante espaço artístico do de Mato Grosso do Sul e o retorno do fomento cultural de Campo Grande.

A reinauguração do centro no dia 2 de abril será aberta para autoridades e convidados, e no dia 3 o público poderá conferir tudo o que o espaço tem a oferecer tanto para a comunidade artística como para os visitantes do local.

“A entrega do Centro Cultural José Octavio Guizzo vai ser mais um marco na cultura de Mato Grosso do Sul. Acreditamos que com mais essa unidade da FCMS as ações culturais vão ficar cada vez mais amplas, com espetáculos, oficinas e exposições no nosso centro”, afirmou o diretor-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Eduardo Mendes.

E para começar este momento ímpar de reabertura do requisitado Teatro Aracy Balabanian, subirá ao palco a famosa Cia Cênica Nau de Ícaros com o espetáculo ‘A verdadeira história do Barão’. A peça traz como tema realidades fantásticas, imaginação, cooperação e superação através de aventuras da literatura fabular universal e práticas da arte teatral e circense.

A narrativa se desenvolve com um grupo de teatro viajante, perdido pelo interior do Brasil, que tenta sobreviver encenando as histórias fantásticas, as fugas incríveis, os perigos assombrosos e os encontros extraordinários do famoso Barão de Munchausen.

Ao desbravar as aventuras do barão, um herói se equilibra entre a verdade e a mentira em seu próprio mundo.  O espetáculo aborda a poesia, o sonho, o delírio e a imaginação como algo inerente e fundamental à vida.

A Cia. Cênica Nau de Ícaros, que já contou inúmeras histórias ao longo dos seus 32 anos, homenageia o maior contador de aventuras absurdas da literatura mundial, buscando a potência da beleza, transformação e crítica que o teatro e o circo são capazes de possibilitar.

O espetáculo contará com a atuação do ator Leopoldo Pacheco que participou de diversos filmes, espetáculos teatrais, minisséries e novelas televisivas.

Dentre seus principais trabalhos em cinema, podemos destacar os filmes “CARANDIRÚ”, de Hector Babenco, “FELIZ ANO NOVO” de Roberto Gerwitz;   “VEIAS E VINHOS” de João Batista de Andrade,   “O CASEIRO” de Julio Santi . Na televisão, consagrou-se em novelas e personagens icônicos, tais como: “LEÔNCIO em ESCRAVA ISAURA” de Tiago Santiago na TV RECORD e na TV GLOBO,  “CEMIL em BELÍSSIMA” de Silvio de Abreu; “GUSTAVO em TITITI” de Maria Adelaide Amaral;  “OTTO em CHEIAS DE CHARME” de Filipe MIguez e Izabel de Oliveira; “MANUEL em ALTO ASTRAL” de Daniel Ortiz;  “PREFEITO NORBERTO  em PARAÍSO”  e  “DOUTOR EMILIO em VELHO CHICO” ambas de Benedito Rui Barbosa; “VALTER em JÓIA RARA“ de Duca Rachid e Thelma Guedes;  “PIRATA FRED SEM ALMA em NOVO MUNDO” de Thereza Falcão e Alessandro Marson; “FELICIANO em O SÉTIMO GUARDIÃO” de Aguinaldo Silva.

A entrada para o espetáculo “A verdadeira história do Barão” é gratuita. Aos interessados em assistir a peça no dia 3 de abril, as reservas de ingressos deverão ser feitas pela internet no link https://www.sympla.com.br/reinauguracao-teatro-aracy-ballabanian—peca-nau-de-icaros__2396229

Após o espetáculo o público poderá apreciar o grupo de jazz El Trio.

CCJOG

Localizado na Rua 26 de Agosto, o Centro Cultural José Octavio Guizzo (CCJOG) é um espaço dedicado a geração, formação e difusão da cultura sul-mato-grossense.

Em quase quatro décadas de funcionamento, o complexo arquitetônico possui aparato que possibilita a realização de oficinas de dança, música, teatro e artes plásticas, espetáculos, exposições, palestras, exibições de vídeos e eventos similares.

É também um ponto de encontro artístico e de difusão cultural que aproxima o público da extensa produção em artes visuais, artes cênicas, cinema e música.

O Centro Cultural abriga salas com nomes de personalidades relacionadas à cultura como Teatro Aracy Balabanian, Sala de Convenções Rubens Corrêa, Sala de Ensaios Conceição Ferreira, Galerias de Exposições Wega Nery e Ignês Corrêa da Costa. Possui ainda Sala Central, Sala de Música e Ateliê de Artes.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.