Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 24 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Deputado aciona PGR após Nikolas dizer que gays são usados pelo diabo

Fábio Felix pediu para a PGR denuncie Nikolas por praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito.
Nikolas Ferreira disse, em um podcast, que a homossexualidade é “ilusão”, “mentira”, e que os gays são usados pelo “diabo”
Nikolas Ferreira disse, em um podcast, que a homossexualidade é “ilusão”, “mentira”, e que os gays são usados pelo “diabo”

O deputado distrital Fábio Felix (PSol-DF) apresentou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma queixa-crime contra o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) por falas homofóbicas em um podcast.

Nikolas disse que o relacionamento homossexual faz com que as pessoas se afastem da “vontade de Deus”, assim como “a bebida, mentira, gula e fofocas”.

O parlamentar também afirmou que homossexualidade é “ilusão”, “mentira”, e que os gays são usados pelo “diabo”.

Nikolas referia-se à abordagem com cunho religioso ao público LGBT. “Tem maneiras de falar: ‘Olha, o teu pecado te afasta. O plano perfeito do senhor é esse. Ele morreu por você e ressuscitou. Olha só o que ele fez para você estar aqui hoje. Deus quer cuidar com você. Isso que está acontecendo com você é uma ilusão, uma mentira. Você está sendo usado pelo diabo. É uma maneira de abordar”, afirmou.

Para mim, o pecado da homossexualidade não é um pecado sacrossanto, não é um super pecado porque tem as suas dificuldades, sua complexidade. Eu imagino que deva ser algo muito difícil, uma pessoa ter desejo por outra pessoa (…). Porque assim, tem gente que vai passar a vida inteira desejando fumar, mas não vai fumar porque largou o fumo e tal. Então, você vai ter ali o relacionamento homossexual, onde você vai ser levado por aquele desejo que faz com que se afasta da vontade de Deus, assim como a bebida, assim como a mentira, assim como a gula, fofoca, tudo que a Bíblia condena“, disse Nikolas.

Na queixa-crime enviada à PGR, Fábio Felix disse que, “se não bastasse as expressões carregadas de preconceito, de caráter de exclusão, coloca a homo-afetividade como uma disfunção, uma aberração da qual a pessoa tem que se arrepender”.

O deputado distrital do PSol disse que a fala de Nikolas ocorreu “poucos dias antes de a influenciadora bolsonarista Karol Eller tirar a própria vida, justamente depois de ser pressionada a se submeter a uma cura gay”.

Fábio Felix pediu para a PGR denuncie Nikolas por praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.