Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 23 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Governador Reinaldo Azambuja pede celeridade para aprovação do novo programa de segurança alimentar

"Mais Social" vai atender cerca de 100 mil famílias em MS - Fotos: Chico Ribeiro
"Mais Social" vai atender cerca de 100 mil famílias em MS - Fotos: Chico Ribeiro

Para garantir dignidade e alimentação adequada e saudável a famílias de baixa renda, o Governo de Mato Grosso do Sul criou um novo programa, encaminhado na manhã desta terça-feira (30) para aprovação da Assembleia Legislativa. A pedido do governador Reinaldo Azambuja, o projeto vai tramitar em regime de urgência.

Não se trata de uma ajuda momentânea, mas de um programa de caráter permanente. Com abrangência em todo Mato Grosso do Sul, o “Mais Social” tem previsão de atender cerca de 100 mil famílias, que receberão cartões exclusivos, cada um com valor de R$ 200/mês para compra de alimentos e produtos de higiene pessoal. Estão proibidas a compra de bebidas alcóolicas e produtos à base de tabaco, sob pena de exclusão do beneficiário do programa.

Reinaldo Azambuja entregou o projeto que cria o “Mais Social” para o presidente da Assembleia, deputado Paulo Corrêa, na Governadoria. Por meio de uma videoconferência com a Casa de Leis, o governador detalhou a importância do programa social para os deputados e ainda falou que a participação do Legislativo foi fundamental para permitir a criação do programa.

Novo programa social vai ampliar cobertura do Vale Renda

“Há dias estávamos formatando um projeto de lei. Vocês sabem o quão difícil está a questão da pandemia a nível mundial, que trouxe desarranjos econômicos e sociais. Em Mato Grosso do Sul, o programa vai cobrir pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade. Isso é muito importante e vem em um momento oportuno em que vemos crescer a vulnerabilidade social na nossa população”, explicou Reinaldo Azambuja.

Ele ainda explicou que as famílias sul-mato-grossenses beneficiadas pelo atual programa social do governo estadual, o “Vale Renda”, serão transferidas gradativamente para o “Mais Social”. “O Vale Renda paga hoje R$ 180 para praticamente 30 mil famílias nos 79 municípios. O “Mais Social” vai cobrir 100 mil famílias. Estamos com recursos previstos e planejados para essa ampliação e teremos um prazo para as famílias migrarem de programa”, contou.

A previsão da administração estadual é desembolsar R$ 182 milhões por ano com o “Mais Social”. Entre os critérios para a inclusão no programa estão ter renda familiar de meio salário e crianças matriculadas e com frequência regular na escola. Famílias com idosos terão prioridade no acesso ao programa.

A secretária Elisa Cleia Nobre, da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), explicou como será feita a adesão ao programa. “A família não precisa se deslocar a nenhum endereço porque nossas equipes irão às casas delas. Será uma busca ativa. Nossas equipes visitarão os endereços que já estão no Cadastro Único (CadÚnico), do Governo Federal, para verificar a real situação dessa família”, destacou. A definição e seleção dos beneficiários será feita usando o CadÚnico.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.