Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 1 de março de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Impasse trava abertura de único corredor para saída de Gaza; ONU alerta para estrangulamento

Entre os civis que esperam a passagem estão 28 brasileiros que desejam ser repatriados; 16 estão em Rafah e 12 em Khan Yunis, ambas cidades no sul de Gaza
Imagem - Said Khatib/AFP
Imagem - Said Khatib/AFP

A passagem de Rafah, entre a Faixa de Gaza e o Egito, é a única saída restante para abastecimento, mas esteve fechada durante grande parte da semana passada, sem que nem os habitantes de Gaza, nem os cidadãos estrangeiros pudessem atravessar.

Cinco caminhões de gasolina vazios da ONU estão esperando no lado da fronteira de Gaza na esperança de cruzar para o Egito e reabastecer, disse um oficial palestino responsável pela passagem da cidade de Rafah nesta segunda-feira (16).

“Há cinco caminhões de gasolina vazios vindos de Gaza, com bandeiras da ONU, tentando entrar no Egito para abastecer, mas os portões estão fechados”, relatou o responsável.

“Não recebemos nenhuma ordem dos egípcios para abrir os portões. Esses caminhões estão de prontidão. Há grupos de pessoas esperando ao lado desses caminhões. Nada está aberto”, disse o funcionário.

O responsável afirmou que “nada passou pelo Egito” ainda, apesar de vários caminhões estarem no lado egípcio da fronteira na esperança de atravessar para entregar abastecimentos a Gaza.

Do outro lado, toneladas de materiais para ajuda humanitária de vários países, como alimentos e outros suprimentos, estão retidas na Península do Sinai, no Egito, há dias.

O gabinete do primeiro-ministro israelense negou a existência de quaisquer acordos para a abertura da fronteira entre Gaza e o Egito. 

Brasileiros aguardam na fronteira

Entre os civis que esperam a passagem estão 28 brasileiros que desejam ser repatriados; 16 estão em Rafah e 12 em Khan Yunis, ambas cidades no sul de Gaza.

Depois de atravessar a passagem para o Egito, o plano é que os brasileiros sejam deslocados para o Aeroporto de El Arish, onde embarcariam em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

Uma aeronave modelo VC-2, disponibilizada pela Presidência da República, aguarda autorização em Roma, na Itália, para ir ao país africano.

O embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, informou que está negociando a saída desse grupo.

“Estamos negociando essa saída. Esperamos que saiam todos bem. Acabo de estar em contato com os brasileiros que estão em Rafah aguardando. Até agora, eles não conseguiram”, disse.

Segundo a embaixada brasileira no Egito, as trativas para a abertura da passagem continua. A autorização depende de acerto Israel, Egito e autoridades de Gaza o que ainda não ocorreu, destacaram fontes diplomáticas.

Gaza está sendo estrangulada

O comissário-geral da Agência de Assistência e Obras das Nações Unidas, Philippe Lazzarini, falou no domingo (15) sobre a situação crítica na Faixa de Gaza, como a falta de água e eletricidade.

“Gaza está sendo estrangulada e parece que o mundo neste momento perdeu a sua humanidade. Se olharmos para a questão da água – todos sabemos que água é vida – Gaza está ficando sem água e sem vida”, disse.

Ele descreveu a situação como uma catástrofe humanitária sem precedentes, com milhares de pessoas procurando abrigo nas instalações da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente (UNRWA) e a falta de recursos.

“O número de pessoas que procuram abrigo nas escolas e outras instalações da UNRWA no sul [de Gaza] é absolutamente esmagador e já não temos capacidade para lidar com elas.”

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.