Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 5 de março de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Ladrões de caminhonete são mortos pela polícia durante troca de tiros e refém libertado em Campo Grande

O roubo ocorreu quando o proprietário do veículo deixava um estabelecimento comercial na madrugada de hoje
Policiais e peritos durante ocorrência em frente a empresa abandonada. (Foto: Geniffer Valeriano)
Policiais e peritos durante ocorrência em frente a empresa abandonada. (Foto: Geniffer Valeriano)

Assalto ocorrido na manhã desta sexta-feira (24/11) terminou com dois bandidos mortos e o refém libertado por policiais militares do Batalhão de Choque. O caso ocorreu em Campo Grande e os suspeitos ainda não foram identificados.

De acordo com as informações iniciais, os homens mantinham a vítima em cativeiro após roubarem dela uma caminhonete Toyota Hilux. Um terceiro comparsa acabou preso.

O roubo ocorreu quando o proprietário do veículo deixava um estabelecimento comercial na madrugada de hoje,  no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua Rui Barbosa.

Os dois sacaram as armas e tomaram a direção do veículo, colocando um capuz na vítima.

Na sequência, o motorista foi levado a uma empresa abandonada na região do Indubrasil, onde ficou amarrado. Um terceiro criminoso chegou no local e pegou a caminhonete, que seria levada para a Bolívia.

Policiais do Choque já estavam em diligências e interceptaram a caminhonete.

O homem, então, falou que pegou o veículo na empresa abandonada. Quando os policiais chegaram no cativeiro, os criminosos reagiram com tiros, que foram revidados. Os dois foram atingidos, socorridos e levados à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Mônica. Eles não resistiram e morreram.

Prédio abandonado onde houve confronto a tiros no Indubrasil. (Foto: Geniffer Valeriano)

“A vítima foi encontrada com capuz na cabeça, sentada em dois tijolos e tremendo”, descreve o delegado Daniel Luz. A vítima foi levada à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde está sendo confeccionado o boletim de ocorrência.

Com a prisão do comparsa que estava na caminhonete, a polícia chegou a um quarto suspeito, que seria o coordenador/mandante de toda a ação. Os nomes dos suspeitos ainda não foram divulgados.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.