Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 22 de maio de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Leite: Preço ao produtor de leite tem nova valorização em março e acumula alta de 13% no trimestre

Embora as compras externas de lácteos estejam em queda, o volume internalizado neste ano ainda supera o do ano passado.
No entanto, a média do período neste ano é 21,7% inferior ao mesmo intervalo de 2023
No entanto, a média do período neste ano é 21,7% inferior ao mesmo intervalo de 2023

O preço médio do leite captado em março foi de R$ 2,3290 o litro na Média Brasil apurada pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. O valor é 4,1% maior que o do mês anterior, mas 20,3% abaixo do verificado no mesmo período do ano passado, em termos reais os valores foram deflacionados pelo IPCA de março.

Com esse resultado, o preço ao produtor acumula alta real de 12,9% neste primeiro trimestre, segundo o Cepea. Porém, a média dos três primeiros meses deste ano está 21,7% inferior à igual intervalo de 2023.

Essa é a quinta alta mensal consecutiva no preço do leite pago ao produtor, movimento que seria explicado pela redução da oferta no campo.

A limitação da produção, por sua vez, ocorre devido ao clima adverso (seca e calor) e à retração das margens dos pecuaristas no último trimestre do ano passado, que reduziram os investimentos dentro da porteira.

O Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) do Cepea seguiu em queda o recuo foi de 2,5% de fevereiro para março. No acumulado do primeiro trimestre, a captação diminuiu 7,5%. O contexto reforça a disputa entre laticínios e cooperativas por fornecedores para garantir o abastecimento de matéria-prima.

A valorização do leite cru, contudo, não foi repassada na mesma intensidade para o preço dos derivados lácteos. Segundo pesquisas do Cepea, as cotações do leite UHT e do queijo muçarela no atacado do estado de São Paulo subiram 3,9% e 0,3% em março, respectivamente. Agentes de mercado relatam consumo ainda sensível na ponta final da cadeia, de modo que os canais de distribuição pressionam a indústria por valores mais baixos.

Ainda assim, a média dos lácteos no primeiro trimestre de 2024 frente ao mesmo período do ano passado registra queda menor que a verificada para o preço pago ao produtor. De janeiro a março, a baixa real nos valores do UHT e também da muçarela foi de 10,4%.

Ao mesmo tempo, as importações continuam sendo pauta importante para agentes do mercado. Embora as compras externas de lácteos estejam em queda, o volume internalizado neste ano ainda supera o do ano passado.

Dados da Secex apontam que, em março, as importações caíram 3,3% frente a fevereiro. Porém, essa quantidade ainda é 14,4% maior que a do mesmo período do ano passado. Considerando-se o primeiro trimestre do ano, as aquisições somaram quase 577,5 milhões de litros em equivalente leite, 10,4% acima do registrado nos três primeiros meses de 2023.

A expectativa de agentes de mercado é que o ritmo de valorização do leite ao produtor perca força em Maio

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.