Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 14 de julho de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Nutricionista recomenda 5 suplementos para um envelhecimento saudável

Nutricionista especialista em longevidade revela quais são os 5 melhores suplementos para quem quer envelhecer com saúde; confira

Em busca de melhorar a qualidade de vida e facilitar a ingestão de nutrientes vitais, muitas pessoas têm recorrido a uso de suplementos diários. Além de serem uma ferramenta para impulsionar a nutrição, esses produtos ajudam a promover um envelhecimento mais saudável.

Apesar de fornecerem vitaminas, minerais e antioxidantes, eles servem apenas para auxiliar na obtenção dos nutrientes e não substituem uma dieta equilibrada. “Os suplementos nunca lhe darão o que a comida real oferece”, destacou a nutricionista especialista em longevidade Kara Burnstine ao site Fortune.

Foto colorida- Homem segurando um pote com suplementos em uma mão e, na outra, brócolis e cenoura
Os suplementos não substituem os alimentos

Mesmo não “entrando no lugar” das refeições de verdade, a suplementação pode ser uma grande aliada da saúde por ajudar a combater a deficiência nutricional, que costuma se agravar com o passar dos anos.

“Somos como máquinas. À medida que envelhecemos, o que antes funcionava bem começa a não funcionar tão bem. É aí que, talvez, precisemos recorrer aos suplementos”, ressaltou Burnstine.

Como o amadurecimento pode tornar o abastecimento alimentar mais difícil, a educadora nutricional listou cinco suplementos que são uma mão na roda nessa missão. Conheça-os a seguir.

Cálcio

Alimentos ricos em cálcio como sardinha, feijão, figos secos, amêndoas, queijo cottage, avelãs, folhas de salsa, semente de papoula azul, brócolis, couve italiana, queijo, leite
O cálcio é encontrada em leites e derivados, na sardinha, no feijão e em alguns vegetais. Ele fortalece os ossos e tem sua absorção impulsionada pela vitamina D

O cálcio é fundamental na construção e na preservação da estrutura óssea. Em casos de déficit do mineral essencial, o organismo recorre ao cálcio presente nos ossos para manter o funcionamento do corpo. Por isso, a necessidade da ingestão diária para não ter redução na densidade óssea aumenta, especialmente entre mulheres de mais de 50 anos, mais suscetíveis a perder densidade óssea do que os homens.

Como o déficit de cálcio é mais comum entre aquelas que passaram da menopausa, elas também ficam mais vulneráveis a doenças que enfraquecem os ossos, como a osteoporose.

Além disso, o cálcio também atua na coagulação do sangue e na regulação do ritmo cardíaco e das funções nervosas.

Vitamina D

Foto colorida - Mão segurando um comprimido na frente do sol
Vitamina D aumenta a imunidade e melhora a saúde óssea

A falta de vitamina D também prejudica os ossos, porque sem ela o organismo não consegue absorver o cálcio. No entanto, esse hormônio não impacta só a saúde óssea, como aumenta a imunidade por conta das propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Como a vitamina D não é produzida pelo corpo, é preciso recorrer a alimentos, ao sol e aos suplementos para adquiri-la. Além disso, segundo Kara Burnstine, a absorção do nutriente pode diminuir com a idade. Os esforços para ingerir as quantidades necessárias precisam ser redobrados.

Probióticos

Foto colorida - Copo com iogurte, colher e pano xadrez na mesa
Probióticos promovem a saúde intestinal

Os probióticos são cruciais para manter a microbiota intestinal, melhorar a digestão e, consequentemente, aumentar a saúde. “Sabemos que se a nossa saúde intestinal estiver boa, todo o resto se seguirá”, diz a exper. Do contrário, quadros como inflamação, confusão mental, perda de peso, sono e depressão podem surgir.

Eles são encontrados em alimentos fermentados, a exemplo de iogurte, kefir, kombuchá, tempeh e missô. Suplementos são outras formas de prover o corpo de bactérias “boas” que vivem no sistema digestivo.

Magnésio

Mulher misturando o suplemento
A reposição de magnésio é fundamental para manter a saúde

O magnésio impulsiona o sistema imunológico, ajuda na redução da inflamação e também pode atuar na estabilização do humor. “Pessoas com baixo teor de magnésio tendem a ter maior depressão”, alegou a especialista em longevidade.

Pessoas mais velhas têm níveis de magnésio reduzidos. De acordo com o Fortune, isso aumenta os riscos de elas desenvolverem problemas de saúde mental, pressão alta, doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e osteoporose.

Multivitamínico

Foto de pílulas de vitamina D sob o sol, multivitamínico
Suplementos multivitamínicos oferecem diversos benefícios a imunidade e bem-estar

Em todas as idades, principalmente na velhice, a ingestão diária de multivitamínico pode trazer benefícios para a saúde. “Eu sempre digo que um multivitamínico é como uma apólice de seguro”, afirmou Burnstine.

Os multivitamínicos são compostos por minerais e vitaminas fundamentais para o funcionamento do corpo e, independentemente da marca, costumam ser similares.

Mesmo com a recomendação de Fortune, cada indivíduo conta com necessidades únicas. É estritamente importante consultar um profissional antes de começar a ingerir suplementos com frequência.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.