Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 24 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Participe do Dia D – Brasil unido contra a dengue neste sábado (2)

O Ministério da Saúde também abasteceu os estados com inseticidas, testes diagnósticos de controle da dengue, exames de biologia molecular

Neste sábado (2/3), é o Dia D de combate nacional ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, uma doença que pode ser grave e que teve um aumento expressivo de casos no Brasil em 2024. Com o tema ‘10 minutos contra a dengue’, a mobilização faz um convite para que todas as pessoas dediquem uma pequena parcela do seu tempo para que verifiquem suas residências e eliminem focos de água parada, onde os mosquitos depositam os ovos e se proliferam.

Atualmente, 17 unidades da federação estão com incidência de dengue 1 em níveis acima do esperado. Dessas, 15 estão com tendência crescente até o final de março em boa parte do País. De acordo com o Painel de Monitoramento das Arboviroses, desde o início de 2024 até agora, foram notificados cerca de 991 mil casos suspeitos de dengue no Brasil, principalmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com 207 óbitos confirmados e 674 em investigação. Confira aqui os dados detalhados no painel.

“Faço um chamamento à sociedade e aos profissionais de imprensa para que estejam conosco no Dia D – Brasil unido contra a dengue, no próximo sábado. Este é um momento de atenção não só das autoridades sanitárias, do Ministério da Saúde, mas também de toda a sociedade”, alertou a ministra da Saúde, Nísia Trindade, que participa da ação no município de Serra, no Espírito Santo.

Ações para redução dos casos de dengue

Desde o ano passado, o Ministério da Saúde está direcionando ações estratégicas de prevenção e cuidado. Uma delas foi a vacinação de pessoas na faixa etária de 10 a 14 anos. A primeira remessa com cerca de 757 mil doses chegou ao país no dia 20 de janeiro. O lote faz parte de um total de 1,32 milhão de doses fornecidas pela fabricante.

O Ministério da Saúde também ampliou para R$ 1,5 bilhão os recursos para emergências, entre elas, o enfrentamento da dengue. Em 2023, a pasta já havia reservado R$ 256 milhões para esse fim. Também houve otimização para acelerar a liberação de recursos para estados e municípios que decretarem emergência, seja por dengue, outras arboviroses ou situações que acometam a saúde pública.

Além disso, o Governo Federal lançou uma mobilização nas escolas públicas do País contra o mosquito Aedes aegypti, que faz parte da retomada do Programa Saúde na Escola, reestruturado em 2023. Serão 20 semanas de atividades e engajamento das comunidades escolares. No âmbito do programa, 25 milhões de estudantes serão orientados em mais de 102 mil instituições públicas de ensino.

Outras medidas foram a instalação de um Centro de Operações de Emergência (COE Dengue), em atuação coordenada com estados e municípios, e da Sala Nacional de Arboviroses, um espaço permanente de monitoramento em tempo real dos locais com maior incidência das doenças.

O Ministério da Saúde também abasteceu os estados com inseticidas, testes diagnósticos de controle da dengue, exames de biologia molecular.

Como eliminar focos do mosquito da dengue?
O Aedes aegypti se reproduz em água parada, que pode estar acumulada em itens pequenos, como uma tampinha de garrafa de refrigerante, e até mesmo em espaços maiores, como caixas-d’água. Por isso, é preciso que cada cidadão esteja atento aos riscos e vistoriem, semanalmente, suas casas.
Confira 10 passos simples que ajudarão a você proteger sua família contra o mosquito vetor:

1) Tampe caixas d’água, ralos e pias;
2) Higienize bebedouros de animais de estimação;
3) Descarte pneus velhos junto ao serviço de limpeza urbana de sua cidade. Caso precise guardá-los, mantenha-os em local coberto, protegidos do contato com a água;
4) Retire a água acumulada da bandeja externa da geladeira e bebedouros e lave-os com água e sabão;
5) Limpe as calhas e a laje da sua casa e coloque areia nos cacos de vidro de muros que possam acumular água;
6) Coloque areia nos vasos de plantas;
7) Amarre bem os sacos de lixo e não descarte resíduos sólidos em terrenos abandonados ou na rua;
8) Faça uma inspeção em casa pelo menos uma vez por semana para encontrar possíveis focos de larvas;
9) Sempre que possível, faça uso de repelentes e instale telas, especialmente nas regiões com maior registro de casos;
10) Receba bem os agentes Comunitários de Saúde e de Controle de Endemias que trabalham em sua cidade.

Fique atento!
Em caso de febre, dor de cabeça, dores atrás dos olhos ou no corpo, náuseas e manchas na pele, procure imediatamente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa.
Não faça uso de medicamentos sem conhecimento médico. Em caso de dengue, o uso inadequado de certos remédios pode agravar o quadro de saúde
.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.