Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 17 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Polícia prende mulher que viajava com as irmãs furtando shoppings em Mato Grosso do Sul

Juma Yara de Souza Silva, Maria Aparecida de Souza Silva e Maria Eduarda de Souza Silva têm diversas passagens policiais e condenações por furtos
O grupo furtou comércios de óculos de grife e celulares
O grupo furtou comércios de óculos de grife e celulares

Juma Yara Souza Silva, suspeita de furtar R$ 211 mil em produtos de lojas localizadas em shoppings de Campo Grande (MS), foi presa na quinta-feira (28), em São Paulo, capital. A mulher era procurada por praticar diversos crimes pelo Brasil ao lado das duas irmãs, Maria Aparecida de Souza Silva e Maria Eduarda de Souza Silva.

Juma responde a 22 processos relativos a furtos, sendo 17 no estado paulista e 2 em cidades sul-mato-grossenses. De acordo com a Polícia Civil, os poderes judiciários dos dois estados precisarão decidir em consenso para onde Juma deverá ser transferida.

A mulher foi localizada em via pública do distrito de Itaim Paulista e não resistiu à prisão. Por enquanto, Juma está no 50º Departamento de Polícia de São Paulo. As outras duas irmãs seguem foragidas.

‘Modus Operandi’

As irmãs Juma Yara de Souza Silva, Maria Aparecida de Souza Silva e Maria Eduarda de Souza Silva são procuradas desde julho de 2023 por viajar o país para praticar crimes. Segundo a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Campo Grande, as suspeitas são naturais do estado de São Paulo, onde também possuem diversas passagens por furto.

As investigações mostraram que o modo de agir das três seria sempre igual. Elas se hospedam por cerca de três dias nas cidades e vão até shoppings. Nos locais, a polícia afirma que elas identificam as lojas que vendem produtos de alto valor e que possuem portas que fecham por controle remoto.

Com as lojas marcadas, elas se vestiam com roupas similares aos uniformes das vendedoras e aguardavam os estabelecimentos fecharem. Assim que um funcionário acionasse o controle remoto para fechar as portas, a suspeita era de que elas decodificavam o sinal com a ajuda de um dispositivo eletrônico, “roubando” o código que eles emitiam.

Ainda de acordo com a polícia, com o código das portas em mãos, elas abriam a loja e uma delas entrava na loja para pegar o maior número de produtos.

De acordo com a Derf, elas chegaram em Campo Grande no dia 15 de junho e partiram para São Paulo no dia 17 daquele mês, pegando um ônibus na rodoviária da capital.

Segundo a polícia de Dourados (MS), o trio agiu da mesma forma no município e por isso, também expediu mandado de prisão para as três irmãs.

As irmãs também são investigadas por furtos no Paraná e Rio Grande do Sul.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.