Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 16 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Processado por Alcione pelo não-pagamento de uso de sua imagem, bar pode ser lacrado pela Justiça

Por esta razão, a artista acusa o empresário Vinícius Correa de não pagar os royalties da imagem utilizada no “Bar Alcione, A Casa da Marrom”
Trajetória de Alcione é o enredo da Mangueira no Carnaval 2024
Reprodução/Alcione/Instagram
Trajetória de Alcione é o enredo da Mangueira no Carnaval 2024 Reprodução/Alcione/Instagram

O Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro determinou que um bar carioca, que leva o nome da cantora Alcione, seja lacrado caso os donos do estabelecimento não prestem contas oficiais. A artista processou o local pelo não-pagamento de uso de imagem em outubro de 2023.

Alcione concedeu o uso do nome em 2020 sob a condição de que tivesse uma parcela dos lucros do estabelecimento. No entanto, a cantora não concorda com a prestação de contas na empresa e alega que os pagamentos direcionamentos estão atrasados.

Por esta razão, a artista acusa o empresário Vinícius Correa de não pagar os royalties da imagem utilizada no “Bar Alcione, A Casa da Marrom”. O estabelecimento fica localizado na Barra da Tijuca, na capital fluminense.

Em dezembro do ano passado, uma liminar já havia decidido que o bar administrado por Correa deveria deixar de usar o nome da Marrom em qualquer canal virtual ou físico, sob pena diária de R$ 5 mil. No entanto, os donos não acataram o pedido judicial e não responderam às intimações.

O desembargador André L. M. Marques determinou o aumentou da multa diária para R$ 10 mil e decidiu que, caso os donos não sejam localizados em até três tentativas, o estabelecimento deve ser lacrado pela Justiça.

A assessoria de Alcione ainda não se pronunciou sobre a situação.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.