Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 22 de maio de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Programa ‘Campo Mais Seguro’ monitora 10 mil propriedades rurais em MS

Com aproximadamente 10 mil propriedades rurais monitoradoras como parte do programa ‘Campo Mais Seguro’, da Polícia Militar, o Governo do Estado atua com policiamento especializado – preventivo e ostensivo –, nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

O trabalho do Batalhão de Polícia Militar Rural – subordinado ao Comando de Policiamento Rural –, permite a padronização de protocolos e ações, e com isso tem conseguido êxito em diversas operações, evitando crimes de abigeato – roubo de gado –, e ainda efetuando prisões de envolvidos em outros tipos de roubo, furto e crimes diversos nas propriedades rurais.

O tenente-coronel Maurício Pavão, comandante do policiamento rural no Estado, explica que o trabalho teve início há dois anos, e no fim de 2023 o programa foi reestruturado. Em dois anos de operações, foram realizadas mais de 33,2 mil ações preventivas nas propriedades.

“Nossa forma de atuação foi patronizada, com protocolos e a mesma conduta. Estamos em aproximadamente 10 mil propriedades rurais, que são monitoradas, em todo o Estado. Temos os dados, inclusive fotos, e tudo fica salvo em um aplicativo de georreferenciamento, com as coordenadas geográficas, o que facilita o planejamento operacional”.

Em uma situação de emergência, caso ocorra algum crime em uma das fazendas monitoradas, a polícia do município recebe informações precisas sobre a localização da propriedade. “A equipe recebe fotos de como chegar na fazenda, dos funcionários, e caso tenha alguém estranho coagindo os moradores, é mais fácil de identificar”, afirmou Pavão.

As propriedades monitoradas são identificadas por meio de uma placa, e o cadastro oferece todas as informações necessárias, além da localização, contatos, foto dos proprietários e funcionários, especificação dos animais, maquinários e demais itens. Também é organizada uma rede de informações e alerta entre os vizinhos. “Por meio da ‘rede de vizinhos em alerta’ existem grupos de mensagens e nossos policiais fazem parte. Em caso de suspeita, pode ser usado este recurso para comunicar da situação de risco”, disse o comandante.

Resultados

O monitoramento é realizado em tempo real na sala de comando e controle em Campo Grande, permitindo a troca constante de informações com as equipes em campo, o que facilita a prisão de criminosos. Recentemente, dois crimes foram solucionados e os envolvidos presos em Corumbá e São Gabriel do Oeste.

“Em Corumbá foram presos em tempo recorde, aproximadamente duas horas, com o apoio de várias forças policiais, inclusive o DOF (Departamento de Operações de Fronteira), os envolvimentos em um crime de latrocínio. A rede de vizinhos ajudou, enviando informações em tempo real da localização do veículo onde os criminosos estavam. Já em São Gabriel do Oeste, uma quadrilha do Paraná veio atuar no Estado, em um crime de oportunidade com uso de drone. Eles observaram durante o dia uma colheitadeira e a noite levaram o GPS da máquina, que custa em torno de R$ 80 mil. Em seguida esconderam tudo e foram para Itiquira (MT) praticar outros crimes. E em menos de 48 horas, com apoio da Polícia Civil que rastreou imagens, eles foram presos. São alguns exemplos da eficiência do trabalho rural”, disse o tenente-coronel.

Outras diversas ações do Batalhão de Polícia Militar Rural resultaram na prisão de foragidos da justiça escondidos em propriedades rurais, prisão em flagrante de autores de crime de abigeato e apreensão de diversas armas de fogo. Em Paranaíba, os policiais prenderam em flagrante dois autores de crime de abigeato e recuperaram 25 bovinos.

O programa ‘Campo Mais Seguro’ permite a troca constante de informações entre a polícia e a população rural, por meio da ‘rede de vizinhos em alerta’, bem como a visita técnica e o monitoramento das propriedades rurais. Na visita técnica o Batalhão de Polícia Militar Rural identifica os pontos vulneráveis, indicando soluções, além de apresentar dicas de segurança à população do campo para prevenção de crimes. A propriedade rural passa a fazer parte do sistema de monitoramento e recebe uma placa de identificação na porteira da fazenda, chácara ou sítio.

Os resultados são frutos da intensificação da presença da Polícia Militar no meio rural, com apoio da ‘rede de vizinhos em alerta’, com a maior inteiração entre os policiais militares e os moradores do campo, onde as informações são repassadas de forma rápida, com mais eficiência nas ações.

Ações

Representantes do Sindicato Rural de Camapuã receberam informações sobre o programa

Esta semana o Batalhão de Polícia Militar Rural de Camapuã participou de uma reunião com representantes do Sindicato do Produtor Rural do município para envolver os produtores rurais da região. Os policiais militares visitam propriedades e fazem o cadastramento detalhado desde o início do ano. “A intenção é dar continuidade ao que já era feito, mas agora com o policiamento mais criterioso e técnico. Coletamos os dados para agilizar o atendimento quando tiver que atender alguma ocorrência”, explicou Elismar Silva, responsável pela atuação na área.

Para o presidente do Sindicato, Toninho Silvério, o atendimento especializado da Polícia Militar representa uma expansão e aprimoramento no policiamento técnico e criterioso dessas áreas. “A iniciativa fortalece a segurança, mas também é um grande apoio aos produtores rurais, oferecendo um ambiente mais protegido para desenvolverem suas atividades com tranquilidade e confiança.”

Serviço

O produtor rural que deseja participar do programa ‘Campo Mais Seguro’ pode entrar contato com a Polícia Miliar Rural e solicitar a visita técnica, pelo número (67) 99202-1116. Em casos de urgência e emergência, o atendimento é feito pelo número 190.


Fotos: Divulgação / Comando de Policiamento Rural – PMMS

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.