Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 22 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Treta na Suruba: assassino de jogador de futebol é condenado a 42 anos de prisão no Paraná

Com a alegação de que Daniel teria tentado estuprar a mulher, Edison o agrediu com auxílio de outros convidados
Crédito: Reprodução X (Twitter) - @lucianapombo
Crédito: Reprodução X (Twitter) - @lucianapombo

A Justiça do Paraná condenou Edison Luiz Brittes Júnior a 42 anos, cinco meses de 25 dias de prisão. Ele é o principal acusado pelo assassinato do jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, em outubro de 2018.

Segundo o UOL, além dessa sentença, Edison Brittes foi condenado a dois anos e cinco meses de detenção, mas esta pena pode ser cumprida em regime aberto.

No dia 18 de março, teve início o julgamento dos sete acusados de participação na morte do jogador, no Fórum de São José dos Pinhais (PR). Depois de três dias, o Conselho de Sentença leu a decisão.

Além do principal acusado, Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, foi condenada a seis meses de prisão e um ano de reclusão em regime aberto. Já a filha do casal, Allana Brittes, foi sentenciada a seis anos, cinco meses e seis dias de prisão em regime fechado.

Os outros quatro acusados de participação no crime foram absolvidos. São eles: David Willian Vollero Silva, Ygor King, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva e Evellyn Brisola Perusso.

Veja por quais crimes os integrantes da família foram condenados:

  • Edison Brittes: homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menores e coação no curso do processo;
  • Cristiana Brittes: fraude processual e corrupção de menores;
  • Allana Brittes: fraude processual, corrupção de menores e coação no curso do processo.

Relembre o caso

Daniel Freitas tinha 24 anos quando foi assassinado. Ele iniciou sua carreira na base do Cruzeiro, mas ganhou destaque atuando pelo Botafogo. Em 2015, chegou a ser meio-campista pelo São Paulo, porém não conseguiu seguir e passou por empréstimos consecutivos a partir de 2017.

O jogador atuou pelo Coritiba e Ponte Preta, ambos por empréstimo, até ser cedido ao São Bento, em 2018.

No dia 27 de outubro de 2018, Daniel foi à festa de 18 anos de Allana Brittes. Depois da celebração, o atleta teria ido à casa da família da jovem e sido flagrado por Edison Brittes deitado em uma cama com a esposa dele, Cristiana Brittes. Na ocasião, o futebolista chegou a enviar fotos ao lado da mulher em um grupo de Whatsapp.

Com a alegação de que Daniel teria tentado estuprar a mulher, Edison o agrediu com auxílio de outros convidados. Após a violência, a vítima foi colocada no porta-malas de um carro e levada à área de mata em que foi assassinada.

O corpo de Daniel foi encontrado com o órgão genital decepado e um corte profundo no pescoço.

As autoridades negaram a versão de Edison, acrescentando que Daniel estaria embriagado. Após ser detido, o indivíduo alegou em cartas a familiares estar sofrendo tortura na prisão de Piraquara.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.