Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 5 de março de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Usuário diz a polícia que cravou faca em colega que não dividiu pedra de crack

Ele é considerado foragido da Justiça e discorre de longa ficha criminal, inclusive por homicídio. Entre as mais de 20 ocorrências na Justiça
Imagem - Ilustrativa
Imagem - Ilustrativa

Marcos César Andrade dos Santos, de 40 anos, suspeito de matar Lucas Osvaldo Pejara Alvarenga, 36 anos, na segunda-feira (21), no Jardim Botânico, em Campo Grande. À polícia, Marcos alegou que agiu porque a vítima não dividiu uma pedra de crack com ele.

O acusado foi localizado na residência de familiares com manchas de sangue na roupa. Ele confessou o crime, afirmando que passou à vítima um valor para comprar uma pedra de crack e consumirem juntos, porém Lucas usou a droga sozinho. Eles discutiram, o que evoluiu para briga violenta, segundo a polícia. Na sequência, Lucas foi morto a pedradas e teve uma faca cravada no tórax.

Marcos César foi levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). Ele é considerado foragido da Justiça e discorre de longa ficha criminal, inclusive por homicídio. Entre as mais de 20 ocorrências na Justiça também constam dano, violência doméstica, perturbação da tranquilidade, crimes contra a vida e crimes de trânsito.

O crime

A casa onde Lucas foi encontrado é ocupada por usuários de droga. Naquela manhã, uma pessoa que não foi identificada ligou para a Polícia Militar e informou que a vítima estava morta.

Quando a equipe chegou ao local, encontrou Lucas deitado em um colchão, no quarto da casa, com a faca cravada no peito e ao lado do corpo tinha uma pedra grande, que possivelmente o suspeito usou para golpear a vítima.

Segundo o delegado Gabriel Desterro, a vítima teria sido golpeada primeiramente com a pedra ainda em pé. Depois levou uma facada no tórax, que ficou presa no peito. O cabo da faca foi encontrado em frente à casa e aparentemente quebrou na região do tórax da vítima. O rosto de Lucas ficou desfigurado devido às agressões.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.