Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 19 de maio de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Em Mato Grosso do Sul aumenta casos de Covid-19 com a circulação de variante duas vezes mais transmissível

Com registro de 1.104 novos casos nas últimas 24 horas e 26 mortes, o Boletim Epidemiológico desta sexta-feira (12) divulgado durante a live da Secretaria de Estado de Saúde (SES), apresentou quadro de crescimento substancial da Covid-19 em todo o MS.

Um momento muito grave, de acordo com a secretária-adjunta da SES, Christine Maymone, que pediu, mais uma vez, a compreensão de todos diante da progressão geométrica da doença que, segundo ela, “é assustadora”.

Com a circulação da nova variante a circulação do vírus tornou duas vezes mais contagiosa e altamente transmissível, frisou a médica.

Nos últimos 21 dias a média móvel de casos foi para 935,3 e de óbitos subiu para 21. Total de casos notificados desde o início da pandemia é de 620.149 e 3.563 mortes causadas pela doença.

As internações hospitalares bateram recorde no dia de hoje. São 821 pacientes internados, desses 452 ocupam leitos clínicos e 369 estão em leitos de UTI.

Os cinco municípios que registraram mais casos foram Campo Grande com 335 novos exames positivos em apenas 24 horas. A Capital tem 43% do total de casos do Estado, com 78.321. Em seguida temos Dourados com +145; Ponta Porã com +51; Três Lagoas +50 e Naviraí +43. A cidade de Bonito apresentou o número mais alto até hoje: 23 novos casos.

As mortes foram registradas em 13 municípios. A Capital registrou a morte de 10 pacientes; Sidrolândia 3; Dourados e Ponta Porã registraram 2 óbitos cada uma. Aquidauana, Aral Moreira, Corumbá, Deodápolis, Naviraí, Pedro Gomes, Paranaíba, Ribas do Rio Pardo e Três Lagoas tiveram um óbito cada.

A ocupação de leitos nas cinco macrorregiões do Estado continua alta. Campo Grande não divulgou o número de leitos porque não apresentou o total de pacientes internados sem Covid. Mas de acordo com o secretário de Saúde, Geraldo Resende, todos os hospitais públicos da cidade estão com mais de 100% de ocupação. A macrorregião de Dourados tem 95%, Três Lagoas 86% e Corumbá 71%.

O Secretário também destacou que o Estado está em quinto lugar em eficiência na vacinação, mesmo tendo recebido menos doses que os estados da região Norte do País. Foram vacinados na primeira fase 55,90% (primeira dose) e 27,8% (segunda dose).

As novas medidas que serão implantadas a partir de domingo, de acordo com Geraldo Resende, precisam ser respeitadas por todos, pois elas visam garantir a vida de todos. “Economia e saúde caminham juntas”. O secretário ressaltou ainda que Mato Grosso do Sul não pode correr o risco de repetir a situação de Manaus.

Toque de recolher

Mato Grosso do Sul terá, a partir de domingo, dia 14, um novo horário para o toque de recolher, que será das 20h às 5h, com circulação de pessoas e veículos somente em casos de urgência e emergência. A medida terá validade de duas semanas, seguindo até 27 de março. O objetivo é diminuir o número de casos e, consequentemente, a demanda por novos leitos hospitalares, tanto clínicos, quanto de UTI’s.

Durante o horário do toque de recolher, somente poderão funcionar os serviços de saúde, transporte, alimentação por meio de delivery, farmácias e drogarias, funerárias, postos de gasolina e indústrias.

Neste período, aos sábados e domingos os serviços que não são classificados como de natureza essencial terão regime especial de funcionamento, somente podendo abrir e atender o público entre 5h e 16h.

Também com o objetivo de diminuir o risco de contaminação, está proibido realização de eventos, reuniões, shows e festividades em clubes, salões e afins em locais onde o espaço físico não permita o respeito às regras de biossegurança.

Ricardo Minella, SES

Acesse aqui o Boletim completo.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.